JV FaceLinker

Links de nossos patrocinadores

Login



Financiamento ou Consórcio ? PDF Imprimir E-mail
Escrito por Bokomoko   
Sáb, 25 de Fevereiro de 2012 10:23

Quando vamos comprar uma moto uma das perguntas mais frequentes é exatamente essa. Qual é o melhor ? Comprar uma moto financiada ou fazer um consórcio ? Obviamente, essa pergunta só é feita por quem não tem a grana para comprar a moto a vista. O jeito é parcelar o pagamento da moto, mas como ? 

Primeiro vamos entender como funcionam esses sistemas de parcelamento da moto.

 Financiamento

No financiamento, um banco empresta o dinheiro para você pagar a moto. A loja que vende a moto para você recebe a grana a vista e ainda recebe uma comissão pela "venda" do financiamento. Portanto, negocie bem o preço de compra da moto e saiba que a loja da moto vai ganhar uma grana legal nesse negócio.

Como todo dinheiro emprestado, esse dinheiro vai pagar juros. As taxas de juros praticadas hoje em dia (fevereiro de 2012) no Brasil oscilam entre 1,9% até 3,5% e são altíssimas. Vejamos um exemplo de compra financiada. Uma moto Yamaha XTZ 250 Lander que na loja sai a vista por R$ 12.300,00 pode ser comprada financiada sem entrada. Suponha uma taxa de 2,5% ao mês e um prazo de 36 meses então teremos uma prestação de R$ 522,15. No total,  R$ 18.77,40, ou seja, 52,82% a mais do valor original da moto.

Consórcio

No consórcio é diferente. Um grupo de pessoas se junta para comprarem de forma cooperada o bem. Voltemos ao caso da Lander. Se queremos um prazo de 36 meses, juntamos 36 pessoas para comprar a moto. Cada uma dessas pessoas vai pagar 1/36 do valor da moto. No caso R$ 12.300,00 divididos por 36 dá R$ 341,66. Sai bem mais barato do que os R$ 522,15 do financiamento e aí está a vantagem do consórcio (mais detalhes adiante). Bom, cada uma das pessoas pagou o valor que lhe cabe, de forma igual. O grupo então terá todo mês dinheiro suficiente para comprar uma moto. A pergunta agora é "Quem vai levar a moto primeiro" ? Qual dos 36 membros do grupo vai levar a moto no 1º mês ? Essa pergunta é resolvida através de um sorteio. Quem for sorteado leva a moto. Uma coisa que precisa ser esclarecida é que o sorteio é só para definir quem leva a moto primeiro. Não significa que o sorteado não vai mais pagar nada. Ele continuará pagando as prestações restantes normalmente pois a contribuição dele será necessária para comprar as motos para as outras 35 pessoas. Tem gente que pensa que o sorteio quita a moto. Não é verdade. No mês seguinte, todo os 36 membros pagam a sua mensalidade, o grupo compra outra moto e sorteia entre os 35 membros restantes quem vai levar a moto. Esse processo é repetido 36 vezes, mensalmente, até todo os 36 membros receberem as suas motos.  Ok ! Já entendemos o sorteio, mas e como funciona o lance ? Para agilizar a entrega das motos, faz-se grupos com o dobro de pessoas. Assim, num plano de 36 meses faz-se um um grupo com 72 pessoas. Cada uma dessas pessoas paga 1/36 por mês e o grupo arrecada o suficiente para comprar DUAS motos por mês. Uma das motos será entregue a quem for sorteado e a outra moto será entregue a quem der o lance maior. O que é o lance ? O lance é uma promessa que um dos membros faz de ANTECIPAR o pagamento da moto. Quem antecipar mais então vai receber a moto antes dos outros. Suponha que no mês o lance vencedor foi de R$ 5.000,00. O grupo tem duas motos pagas para entregar e mais R$ 5.000,00 sobrando que são guardados numa poupança ou aplicação financeira. Suponha que no mês seguinte o lance vencedor seja R$ 4.000,00, esse valor é adicionado a poupança e aos rendimentos. No outro mês, um lance de R$ 3.500,00 vence .. opa .. olha só que interessante R$ 5.000 + 4.000 + 3.500 dá R$ 12.500,00 !! É o suficiente para comprar uma terceira moto nesse mês ! Quem leva essa moto ? O segundo lance maior ! Então nesse mês, o grupo tinha caixa suficiente para comprar 3 motos ! Acelerou a entrega em um mês, concorda ? O consorciado que pagou o lance, antecipou as mensalidades. Isso significa que o cara que deu um lance de R$ 5.000,00 adiantou algo perto de 11 parcelas e pagará apenas outras 25.  É assim que o consórcio funciona, basicamente.

Essa explicação simplificada tem fins didáticos. Na vida real, as administradoras de consórcio cobram uma taxa de administração para organizar essa suruba toda, cobrar dos membros as prestações, fazer o sorteio, tomar conta do dinheiro e obviamente remunerar o trabalho. Além da taxa de administração, as administradoras de consórcios cobram um seguro (para o caso do consorciado morrer antes de concluir o pagamento) e criam um fundo de reserva para cobrir o eventual atraso ou não pagamento da mensalidade. Somando tudo isso, o valor da prestação do consórcio fica maior do que 1/36 avos. No caso da Yamaha Lander, por exemplo, a prestação é de R$ 439,92, segundo o consórcio Yamaha. Comparada com o valor de R$ 341,66 equivale a um aumento de 28,27% porém ainda é bem menor do que os R$ 522,15 do financiamento... interessante.

Qual é o melhor ? Financiar ou fazer o consórcio ? 

A principal vantagem do financiamento é que você leva a moto na hora. Você fecha o negócio e sai com a moto. No consórcio você não sabe com precisão quando vai receber a moto. Depende do sorteio. Você pode tentar não depender do sorteio dando o lance. Vamos então comparar o lance com a entrada no financiamento.

Imagine que nosso herói, comprador pretenso da Lander, tem R$ 4.000,00. Ele pode usar essa grana como entrada no financiamento ou dar lance num consórcio. Qual é o melhor ? Façamos as contas.

Se ele der os 4 mil de entrada, vai precisar financiar apenas R$ 8.300,00 portanto a prestação cai de R$ 522,15 para R$ 352,25 nos mesmos 36 meses. Já a prestação do consórcio continua o mesmo valor.

No total, a moto financiada terá custado R$ 4.000,00 de entrada mais 36 x R$ 352,25 = R$ 16.684,60 ou seja, 35,64% mais caro que a vista.

No consórcio, se ele der os R$ 4.000,00 de lance significa que 9 parcelas serão antecipadas então a moto é quitada em apenas 27 meses. É preciso observar que o lance aumenta as chances de tirar a moto na hora mas não é uma garantia de que isso irá acontecer. Existe o risco da moto não sair. Porém, o lance só precisa ser pago se ele for o vencedor. Nosso herói pode tentar o lance de 4000 e se não ganhar, deixa ele na poupança, rende uma graninha, junta mais outra graninha e no mês que vem ele tenta de novo. A desvantagem de não saber se a moto sai esse mês ou não é diminuida mas não é abolida. Se existe o risco dele demorar a receber a moto, com o lance esse risco diminui. Por outro lado existe também o risco dele ser sorteado sem dar lance algum ! Esses 4000 ele pode usar para fazer outra coisa. 

Uma terceira forma de comprar parcelado

Existe uma terceira forma de pagar a moto chamada Poupança. Imagine que nosso herói deposita na poupança os R$ 4.000,00 que daria de entrada e disciplinadamente, todo mês, deposita o valor que pagaria no financiamento, no caso,  R$ 352,25. Em apenas 22 meses o nosso herói terá a grana para a moto a vista ! Ou seja, 14 meses antes do prazo do financiamento. No total, terá pago R$ 11.751,70 em vez dos R$ 16.684,60 do financiamento. Uma economia de R$ 4.932,90 !!! Quase cinco mil reais !!! Praticamente 40% do valor da moto !

 Se ele depositar os R$ 4.000,00 que daria de lance e depositasse a mensalidade que daria ao consórcio, em apenas 18 meses teria o valor da moto a vista.

Só tem um problema ... ele só recebe a moto depois desses 22 ou 18 meses.

Faça você sua simulação

E no seu caso ? qual é o melhor ? Como decidir ? Não existe uma resposta que sirva para todo mundo. Vai depender de várias coisas:

 

  1. Para quando você precisa da moto ? Imediatamente ? Pode esperar ? O prazo pode ser indeterminado (consórcio) ou pode ser fixo (poupança) ? Quanto mais rápido, melhor o financiamento, quanto mais demorado, o consórcio ou até mesmo a poupança.
  2. Quanta grana você tem para dar de entrada, de lance ou depósito inicial da poupança ? Quanto maior for a entrada, melhor financiar, quanto menor, melhor fazer o consórcio ou a poupança.
  3. Qual o valor da prestação que você pode pagar mensalmente sem comprometer demais a sua renda ? 
  4. Qual a taxa de juros que você consegue junto ao banco ? Quanto menor a taxa, melhor financiar, quanto maior a taxa, melhor fazer o consórcio ou a poupança
  5. Você tem renda variável ? pode ganhar um extra de vez em quando ? Quanto mais variável, melhor a poupança. Quanto mais fixa melhor o financiamento.
Para fazer a simulação, use essa planilha em excel que eu fiz. A planilha é bem autoexplicativa mas se tiver alguma dúvida, não hesite em perguntar. 
 
 

 

 
 

Quem está online

Nós temos 41 visitantes online

Pesquisa